sábado, 27 de janeiro de 2018

Aurore Nomade de The Different Company " FINAL 10º SÉRIE CONFISSÕES DE UM BARDO NO JARDIM :" Verdes frescos florais e cítricos família olfativa preferida






"Estamos em uma ilha celestial no meio do oceano. São sete da manhã e a primeira luz do amanhecer ilumina essa paisagem celestial. A areia já está quente, a natureza nos oferece seus aromas deliciosos e complexos, enquanto o sol continua seu aumento inexorável em um céu azul claro ".


The Different Company é uma casa de perfumes parisiense iniciada em 2000 por Jean Claude Ellena e Thierry de Baschmakoff. Sua visão é trazer emoções perfumadas diferentes, contemporâneas e elegantes para o usuário. Concentrando-se em ingredientes e combinações únicos, esta marca destaca notas raras e misturas interessantes para criar fragrâncias que quase cheiram como se fossem feitas apenas para você ... "porque você não é todo mundo" ... você é DIFERENTE!

A terceira composição de Bertrand Duchaufour para The Different Company's Collection Excessive começou com o que ele interpreta de um "acorde de Sinbad": a carambola  em uma árvore ao sol, com acentos de damasco e freesia e um toque de um  suculento de melão verde ... Recheado com um flash de rum envelhecido, este "Dawn Nomadic" poderia muito bem ser o nome de um cocktail tropical bebido em um banana - o acorde de "banana " conjurado com ylang-ylang  ressalta essa idéia.
A queima de rum e especiarias, reforçada com davana e imortelle, cria um contraste acentuado com a frieza que apaga a sede das notas aquáticas frutíferas. Mas esta não é uma bebida simples , mas sofisticada é praticamente a próxima melhor coisa para viver em uma ilha do Pacífico.










As notas superiores sopram em minha mente desde o início, contendo uma mistura tão ousada, mas perfeitamente executada, de Banana Excessivamente madura,carambolas , e especiarias de Canela e Noz-moscada, juntamente com notas oceanicas, Rum queimado e Artemisia em pó. É difícil escrever sobre como essa fragrância cheira ao listar combinações tão incomuns, mas confie em mim, o resultado final é sublime!

Eu acho que o mais próximo que posso dizer para descrevê-lo é Banoffee Pie, mas Banana com caramelo queimado encharcado em Rum e comido na praia! É um Gourmand, mas um gourmand picante masculino sexy. O gourmand mais sofisticado lá fora!

As notas do meio são onde esse cheiro realmente te conquista, com o Ylang-Ylang sensual, o gerânio de rosa, os cravos-da-índia quentes, os Frangipani tropicais e os Indoles animais fazem isso te levar para  um ilha do escondido tesouro!

As notas de base são Immortelle em pó, seda lisa, Amber, baunilha doce e Musk macio. Mas esta é uma das únicas fragrâncias que experimentei, onde as notas básicas atuam apenas como agente vinculante para as outras notas de topo e meio.

O que quero dizer com isso é que a combinação cativante de banana bêbada com excesso de maduro, misturada com especiarias quentes e flores tropicais sexy é tão sedutor e embriagante que as notas básicas apenas mantêm estas notas na pele ao invés de definir o perfume.

Uma das fragrâncias mais originais que já cheirei, esse aroma é o que define The Different Company! É complexo, moderno, criativo e luxuoso!

Um ótimo perfume Gourmand masculino para um homem (ou mulher) que pensa fora da caixa e que gosta de uma aventura e que não tem medo de um pouco de perigo!




Elegante e glamouroso único, um semi gourmand refinado frutado,eu usaria em uma (Cruzeiro)festa nas Bahamas,ou em uma  noite em miami.










ENGLISH VERSION 

Aurore Nomade de The Different Company




"We are on a celestial island in the middle of the ocean, it is seven in the morning and the first light of dawn illuminates this heavenly landscape, the sand is already warm, nature offers us its delicious and complex aromas as the sun continues its inexorable increase in a clear blue sky ".







The Different Company is a Parisian perfume house started in 2000 by Jean Claude Ellena and Thierry de Baschmakoff. Their vision is to bring different, contemporary and elegant scented emotions to the wearer. Concentrating on unique ingredients and combinations, this brand highlights rare notes and interesting blends to create fragrances that almost smell like they're made just for you ... "because you're not everyone" ... you are DIFFERENT!

Bertrand Duchaufour's third composition for The Different Company's Excessive Collection began with what he interprets as a "Sinbad chord": the carambola in a tree in the sun, with apricot and freesia accents and a touch of a juicy green melon. Stuffed with a flash of aged rum, this "Dawn Nomadic" might well be the name of a tropical cocktail drunk on a banana - the "banana" chord conjured with ylang-ylang underscores this idea.
The burning of rum and spices, enhanced with davana and imortelle, creates a sharp contrast to the coolness that quenches the thirst of fruitful water notes. But this is not a simple but sophisticated drink is pretty much the next best thing to living on a Pacific island.




 top notes pound in my mind from the start, containing such a daring but perfectly executed mixture of overly ripe banana, carambola, and cinnamon and nutmeg spices along with oceanic notes, burnt Rum and Artemisia powder. It's hard to write about how this fragrance smells when listing such unusual combinations, but trust me, the end result is sublime!

I guess the closest I can say to describe it is Banoffee Pie, but Banana with burnt caramel soaked in Rum and eaten on the beach! It's a Gourmand, but a sexy male spicy gourmand. The most upscale gourmand out there!

The middle notes are where this scent really conquers you, with the sensual Ylang-Ylang, the pink geraniums, the hot cloves, the tropical Frangipani and the indoles animals make it take you to an island of hidden treasure!

The base notes are Immortelle Powder, Smooth Silk, Amber, Sweet Vanilla and Soft Musk. But this is one of the only fragrances I've experienced, where basic grades act only as a binding agent for the other top and middle grades.

What I mean by that is that the captivating combination of over-ripe drunk bananas mixed with hot spices and sexy tropical flowers is so seductive and intoxicating that the basic notes just keep these notes on the skin rather than set the scent.

One of the most original fragrances I've ever smelled, this scent is what defines The Different Company! It's complex, modern, creative and luxurious!



A great male Gourmand scent for a man (or woman) who thinks outside the box and who likes an adventure and who is not afraid of a little danger!





Elegant and glamorous unique, a semi fruity refined gourmand, I would wear it on a (cruise) party in the Bahamas, or on a night out in miami.













SÉRIE CONFISSÕES DE UM BARDO NO JARDIM :" Verdes frescos florais e cítricos família olfativa preferida " 9º Thundra de Profumum Roma








Tundra , uma grande zona de sem árvores ou terreno de rolamento encontrado em regiões frias, principalmente ao norte do Círculo Ártico (tundra ártica) ou acima da linha de madeira em altas montanhas (tundra alpina). A Tundra é conhecida por grandes extensões de solo e rocha e por manto irregular de vegetação baixa, como musgos, líquenes, ervas e pequenos arbustos. Esta superfície suporta uma variedade escassa mas única de animais. Os finlandeses chamaram seu deserto para o norte, atingem os tunturi , mas o conceito de uma vasta planície congelada como um domínio ecológico especial chamado tundra foi desenvolvido pelos russos.






























O perfume


Uma caminhada solitária através de uma floresta fresca e úmida, logo após a chuva. Você pode cheirar a terra rica enquanto bebe na água, a casca nas árvores, o tapete de folhas caídas e a hortelã selvagem esmagada sob seus pés. Uma interpretação inesperadamente fresca e introspectiva de patchouli, tão pacífica e inspiradora quanto o ar após uma tempestade quebrou uma onda de calor. A calorosa terra do patchouli é perfeitamente justaposto com a menta igualmente fundada, mas chilly, para criar uma fragrância única e surpreendentemente relaxante. Pensativo e sereno.
. Este é um perfume terroso, mas absolutamente lindo e encantador.


Minha viagem olfativa é só uma:










I

Inspirado em eventos reais, O Regresso é uma experiência cinematográfica imersiva e visceral que capta a épica aventura de um homem por sobrevivência e o extraordinário poder do espírito humano. Em uma expedição pelo desconhecido deserto americano, o lendário explorador Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) é brutalmente atacado por um urso e deixado como morto pelos membros de sua própria equipe de caça. Em uma luta para sobreviver, Glass resiste à dor inimaginável, bem como à traição de seu confidente, John Fitzgerald (Tom Hardy). Guiado pela força de vontade e pelo amor de sua família, Glass deve navegar um inverno brutal em uma incessante busca por sobrevivência e redenção. O Regresso é dirigido e co-escrito pelo renomado cineasta, vencedor do Oscar, Alejandro González Iñárritu (Birdman, Babel).


O ambiente é totalmente filmado na Tundra.Me lembro que na época do  lançamento do filme tinha visto o trailer e fui pro cinema com o perfume citado  digamos para ficar mais real e complementar minha emoção.(doido)





Resenha....
A abertura da Thundra, bem como as outras mencionadas, é convincente, uma mistura inquestionavelmente lenhosa e aromática de lavanda, cogumelos, folhas verdes, notas de menta e cânfora. Você está idealmente teletransportado nas bordas de uma floresta de bétulas russa, em um clima frio, o cheiro é temperamental, silencioso, sulfuroso, resinoso e muito aromático (ervas, eucaliptos e lavanda). Um patchouli terroso, flanqueado por cítricos agitados, arrasa sua espinha dorsal na profundidade deste terreno silvestre. Pode haver algumas frutas ou flores secas compreendidas na mistura. O cheiro é muito terroso em sua corda de patchouli, ervas e cogumelos. Você pode inalar a terra úmida ao longo deste estágio inicial e acidentado. Infelizmente, o feitiço dura um pouco, apenas o tempo que a nota gaseosa de cogumelos, juntamente com a dureza geral do frio, desaparece e uma base mais brilhante (mas altamente cara), almiscarada, âmbar, leve e arborizada é a cena. Evocativa e meditativa outro vencedor profumum.

Thundra começa com um uso muito bom  de menta em sua abertura, que finalmente cede lugar ao patchouli mais em seco, eventualmente ao ponto de e basicamente é uma bomba de patchouli com uma pitada de almíscar e menta.

Cheira cavalheiresco e equilibrado no início e, em seguida, predominantemente o patchouli-dominante na secagem.
Thundra se inclina um pouco masculina, como geralmente penso em fragrâncias dominantes de patchouli, mas é bastante simples para as mulheres também. 



5 pergaminhos .



SÉRIE CONFISSÕES DE UM BARDO NO JARDIM :" Verdes frescos florais e cítricos família olfativa preferida " 8º 1872 Men de Clive Christian "Rico cavalheiro britânico"








Clive Christian 1872:

Com uma série de preços suspeitosamente grandes, Clive Christian colocou seus perfumes no topo das marcas de luxo de nicho. A filosofia da marca, capturada na frase "O perfume mais caro do mundo", de alguma forma, consegue se encontrar .E enquanto eu acho que a publicidade de Clive Christian é tão insípida como uma garrafa de Paco Rabanne (he he), Felicitei-me por desenvolver o gosto para amostrar adequadamente sua linha. Começamos com 1872 Men, um dos três da coleção original de masculinos de Clive Christian, ao lado dos homens n. ° 1 e dos honestamente chamados X Men.


1872 afirma ser uma homenagem à Era vitoriana e certamente consegue ser uma fragrância que atrai a tradição britânica de estilo. Nosso querido amigo, Wikipedia, observa que a era vitoriana foi caracterizada por "um longo período de paz, prosperidade, sensibilidade refinada e autoconfiança nacional para a Grã-Bretanha". Durante este período, a era imperial de Paz Brittania estava no auge, e a Brittania realmente governou as ondas. Esse contexto histórico deve ser o que o perfumista, Geza Schoen, tomou em consideração quando pensou em como 1872 deveria cheirar.










Para mim, 1872, os homens trazem à mente a grande cidade de Londres, "Brittania!", E todas as coisas britânicas. Ele abre com uma explosão de  lima, citricos diversos (toranja, bergamota e mandarina) e alecrim. (A escolha da lima é particularmente brilhante - na era vitoriana, o limão foi tradicionalmente usado em cidades britânicas maiores para mascarar o cheiro de corpos suados no calor do verão). A abertura de 1872 é ácida, e traz uma pitada de azia equilibrada pelo alecrim e as facetas mais espetadas da pimenta preta. O abacaxi e o pêssego são listados nos ingredientes, mas não os percebo completamente na mistura. Em vez disso, eles fornecem uma pitada de doçura frutada que nunca mina a masculinidade tradicional da composição, que é reforçada pela pele de especiarias de noz-moscada.


A lima e outras notas cítricas queimam em aproximadamente 45 minutos para revelar um meio floral e herbáceo. O bouquet floral é bastante incomum - freesia, tagetes e ciclamen são emparelhados com jasmim e uma nota maravilhosa de salvia para dar a impressão de flores frescas, ainda cheias de pólen em pó, florescendo acima de um jardim de ervas de sálvia e alecrim. À medida que o topo é reforçado, o meio é alto e aromático.

Cerca de 2-3 horas mais tarde, à medida que a metade se mistura nas notas de base, os florais não desaparecem, mas adicionam uma certa textura aveludada ao labdanum / âmbar na base. Muitos outros usuários descreveram esta textura final como "manteiga", e eu teria que concordar. Na secagem, que dura mais 6-8 horas ou mais (embora permaneça como um perfume de pele por muito mais tempo), 1872 Men é uma mistura suave e amanteigada de labdanum, especiarias e florestas suaves.


Este perfume parece adaptado para o rico cavalheiro britânico. É único, refinado, intelectual, refrescante e quente ao mesmo tempo, e muito, muito sutil. A projeção não é ótima, pelo menos (é muito próxima da pele após uma hora ou duas), e  seu alcance é educado. Para obter um desempenho forte desta fragrância, seria necessária uma aplicação generosa. Mas, por outro lado, esse perfume não cheira como se fosse projetado para ser agressivo ou intrusivo, como um verdadeiro cavalheiro britânico jamais seria.



Eu compraria ?: Depois de testar todo o lado masculino da coleção Clive Christian, isso foi facilmente meu favorito, e ganhou um lugar na minha prateleira. Embora seja certamente caro, talvez eu faça um dia  backup agora que comprei o frasco. Para aqueles que consideram uma garrafa desta fantástica fragrância, considere comprar pelo menos o tamanho de 50 ml, a menos que você tenha uma grande coleção de perfumes. Este é um perfume que se beneficiaria com o refresco ocasional do meio-dia, Em suma, 1872 Men é uma fragrância maravilhosa e conservadora que combinaria muito bem com um traje formal e um comportamento cortês. 


5 Pergaminhos.























SÉRIE CONFISSÕES DE UM BARDO NO JARDIM :" Verdes frescos florais e cítricos família olfativa preferida " 7º L`Art de la Guerre de Jovoy Paris







O ano é 1923, os anos que rujem estão em pleno andamento, enquanto a Europa se esforça para esquecer a Primeira Guerra Mundial com espetáculos e excessos. Lindbergh está voando através dos oceanos, Josephine Baker está tomando Paris pela tempestade e a Proibição dos EUA dá à luz a cultura e a música subterrânea da música e da dança. As mulheres estão começando a exercer sua independência; trabalhando, cortando o cabelo ou usando seus amantes ricos e poderosos para escalar a escada social. Também nascido neste ano é a casa de fragrâncias Jovoy Paris, de Blanche Arvoy.

Jovoy é uma contração de "Joe", seu apelido e "Voy" do nome de seu marido (Esteban Arvoy). Foram lançados quatro perfumes com garrafas em forma de animal para a marca original. Jovoy era conhecido por vender perfumes para as "sobrinhas de cavalheiros", de maneira educada, os dandis parisienses descrevem a compra de presentes para suas amantes. Sua loja na Rue de la Paix rapidamente se tornou um destino para amantes de perfumes. Ela criou fragrâncias que representavam os 20 anos, opulentos, ricos, deixando trilhas que ninguém poderia esquecer. "Gardez moi" (mantenha-me), 'L'ardente nuit' (noite quente / queima), todo tipo de nomes evocativos, armazenados em belas garrafas de cristal Lalique únicas.

Então veio a grande depressão, seguida da Segunda Guerra Mundial, que efetivamente acabaram com a cultura de excesso e beleza, juntamente com os perfumes preciosos de Jovoy, e a linha morreu.

Em 2006, François Hénin ressuscitou a Casa com a estréia de uma nova gama de Eau de Parfums e a maior loja independente de perfumaria artística em Paris, localizada perto da Place Vendome. Jovoy Paris foi reencarnada e traz de volta o fascínio da perfumaria com um toque moderno. Em algum lugar Blanch dança o Charleston com glee.












ESTONTEANTE !

As vezes, o marketing apenas entra em uma fragrância. L'Art de la Guerre de Jovoy Paris é um aroma onde o marketing por trás do nome é supérfluo e desnecessário. Felizmente, a fragrância não precisa disso.

Movendo-se para a direita enquanto ignorava intencionalmente o nome, L'Art de la Guerre é classificado como um fougere oriental , e com razão; Os fougeres orientais tipicamente usam notas doces - muitas vezes baunilha ou âmbar - para complementar e contrastar a masculinidade fresca do acordo de fougere. Até certo ponto, esse gênero é preenchido com uma vasta gama de aromas derivados e decrépitos que combinam doses titânicas de lavanda e baunilha com nem mesmo a menor sugestão de engenhosidade. É uma lufada de ar fresco quando surge uma fragrância que não se adapta a esse molde muito tradicional, e a perfumista Vanina Muracciole merece crédito artístico por conseguir revitalizar um gênero bastante obsoleto.

O que torna L'Art de la Guerre única é o exagero brincalhão de alguns elementos do estilo fougere oriental. A abertura fresca e reforçada que é característica deste estilo é ainda melhorada com maçã amarga e ruibarbo nítido, que persistem em todo o topo e meio da fragrância, proporcionando um contraste bonito com notas mais escuras e mais profundas. Passado a abertura, a lavanda, a violeta e a noz-moscada são pesadas, trazendo à mente o estilo extremamente tradicional que inspirou essa fragrância. E a base também é um pouco tradicional, com características típicas de patchouli, oakmoss e madeiras .

No entanto, como os elementos de reforço na abertura, as notas básicas de L'Art de la Guerre oferecem uma surpresa maravilhosa. O couro, também usado em muitos fougeres orientais - como Aberdeen Lavander de Creed, que fornece ao leitor um excelente exemplo dos estilos mais tradicionais de fougere oriental - é usado aqui em L'Art de la Guerre. No entanto, ao invés de combinar o couro com o amargo ou a baunilha do doce esperado, o perfumista selecionou audazmente a nota muito mais poderosa e, bem, negrito da imortelle(ela de novo he he he ). Como esperado do ingrediente, a nota de Immortelle gradualmente emerge e se torna mais poderosa à medida que a fragrância seca, até que, eventualmente (muitas horas depois), se torne um trem descontrolado na pele, sufocando o acorde conservador de fougere com facetas cor de couro escuro, açúcar mascavo, e xarope de bordo.

O resultado é magnífico e o desempenho tão louvável. L'Art de la Guerre oferece proeminentes projeções e sillage, e devido em parte à tenacidade da imortelle, dura facilmente mais de 24 horas na minha pele.

Eu compraria ?: Absolutamente. Esta fragrância vale facilmente o preço, e eu sugiro isso para os fãs de ambos os estilos tradicionais fougere e fougere oriental, desde que provem com a compreensão de que eles estarão em um passeio selvagem.

OBRA PRIMA.




quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

SÉRIE CONFISSÕES DE UM BARDO NO JARDIM :" Verdes frescos florais e cítricos família olfativa preferida "6º First Sight de The Gate Fragrances Paris"MONSTRO DE MENTA"



PRÉVIA....Aguarde.

MONSTRO DE MENTA !


Explosão nuclear de limonada de menta.

Uma mistura de néctar fresco extraído de flores, folhas esmagadas e frutas com aroma natural e arborizado. Um aroma doce, inteligentemente amalgamado com essência lenhosa e cheiro de citros recém-explodido, se espalha em todos os lugares, tornando a sua presença digna de notarem. O leve cheiro de madeira de cedro e o almíscar rico na nota de base trazem uma fragrância agradavelmente notável que tenta atrair as pessoas por toda a parte com a sua originalidade sedutora.

"Toneladas de menta e limão da maior qualidade desempenho a nível Montale pra mais,só que mais natural.
Aqui diz tudo sobre a hortelã ,perfume pra esquiar no magma do vulcão ,causei celeuma no escritório ,o andar parou!
Tudo isso com 4 borrifadas,estou atordoado,isso é para um amante de hortelã,sinto o sorvete de pêra é delicioso apenas um leve toque,que termina amadeirado bem fraquinho depois de longas horas."

SÉRIE CONFISSÕES DE UM BARDO NO JARDIM :" Verdes frescos florais e cítricos família olfativa preferida "5º Energizer de Boadicea the Victorious "FULGOR"










Imagine a energia desencadeada de um assalto Boadicean de sangue total, concentrado e capturado em uma bela garrafa. Esta é uma fragrância de brio atrevido e fervor - um cheiro de dinamismo desenfreado repleto de brânquias e deleites cítricos. No entanto, além da corrida imediata da laranja e da toranja, há um humor mais medido, trazido por notas de base de musk sensual e a terra variada do vetiver. Se alguma vez houve um perfume para despertar e rejuvenescer a mente, o corpo e a alma e mantê-los mais atualizados, é isso. Este é o Energizer.



Inspirado pela energia efervescente da irreprimível Rainha Boadicea, esta é uma coleção de peppy cheia de levantar e ir, brilhante e brilhante com tons revitalizantes que surpreenderão e se encantarão. Projetado para aqueles que saboreiam os desafios que cada novo dia traz, estas são fragrâncias sassy que positivamente zing em voz alta, inquieto em sua busca para impressionar. Tal como acontece com todas as fragrâncias de Boadicea, Victory, tanto a água de perfumes e perfumes puros oferecem uma resistência excepcional à pele.








A Grande  Viagem a Nice, Côte d'Azur


A primeira vez que visitei Nice, fiquei impressionado com a beleza. As palmeiras arredondam a ampla Promenade des Anglais enquanto o mar brilha brincando no caloroso sol do Mediterrâneo. Os banhos de sol se banham no calor em espreguiçadeiras ao longo do trecho de 4 km de praia de cascalho ou se refrescam na água, que se transpõe de uma tonalidade deslumbrante de turquesa até uma sombra mais profunda de azul para fora da costa. Outros saboreiam bebidas geladas ou saboreiam um dos muitos bares de praia privados, enquanto desfrutam de magníficas vistas da baía - conhecida por muitos como 'The Bay of Angels'.



Os edifícios coloridos com os seus carvalhos bem pintados trazem caráter para a cidade conhecida por suas artes e cultura e o labirinto de ruas estreitas em Old Nice leva você a uma aventura de descoberta cheia de galerias de arte, boutiques, cafés e lindas e antigas igrejas antes de se abrir para mercados de agricultores cheios de bugigangas, flores e produtos frescos.

Turistas e moradores locais caminham pela praça principal da cidade, Place Massena. Pavimentada com azulejos xadrez preto e branco, com impressionantes estruturas neoclássicas, como a grande estátua de Apollo que coroa a fonte da praça, a praça, cercada por edifícios com fachadas vermelhas impressionantes e grandes arcos, é conhecida como o coração simbólico de Nice dividindo a cidade velha do moderno.

Uma curta caminhada da Place Massena leva você a Promenade du Paillon, um fabuloso parque cheio de fontes que jogam jatos de água do chão pavimentado, criando uma neblina fumegante e refrescante. As crianças encantadas em roupas de banho podem ser vistas gritando com gargalhadas enquanto dançam e jogam entre o spray, muito para o prazer de seus pais olhando, enquanto outros escalam em gigantes estruturas aquáticas de temática aquática, incluindo um polvo de aparência amigável, uma baleia e impressionante navio pirata .

ENERGIZER ME LEVA DE VOLTA A ESSA  VIAGEM !



Boadicea The Victorious é uma marca de fragrâncias de luxo britânica. Criado por artesãos britânicos, a coleção de perfumes é para celebrar a coragem e poder antigos. É "uma marca unissex que é uma fusão de tradição, herança e luxo clássico intemporal, com um toque moderno.

Meu primeiro 'objeto de teste' da linha BTV é chamado ' Energizer '. Definitivamente, um nome adequado , esta fragrância começa com uma explosão de cítricos (limão, toranja rosa, bergamota), continua com Petitgrain antes de levar a uma base de vetiver
 e almíscar.

Eu realmente gosto do início do citrino. É forte sem ser muito afiado (mais com  grapefruit e bergamota do que limão como em muitas fragrâncias de verão) - se apenas a fragrância pudesse ficar assim. Eu não me importo muito com o meio da fragrância, embora eu geralmente goste de petitgrain. Há apenas algo ligeiramente fora do meu nariz. Não consigo identificar a nota exata que me ofende e - como sempre - pode não ofender você. A base - mais uma vez - é bastante agradável, porém muito próxima à pele.






A fragrância é  muito duradoura e com grande sillage. Existe definitivamente uma forte abertura, mas não dura tanto quanto eu esperava. Como um eau de parfum, ele tem mais poder de permanência do que a sua colônia de verão de corrida, o que é certo.

No geral, o design da garrafa e toda a maquiagem da marca é muito dramático e, com toda a ênfase no "luxo", os preços são esperados ou seja alto. Agora, não me importaria ter uma dessas garrafas na minha coleção, mas continuarei a procurar uma fragrância mais especial e incomum desta casa de perfume. 'Energizer' é uma boa fragrância fresca (se você simplesmente ignora o meio) com, provavelmente, uma abertura mais bonita e forte do que a maioria e um pouco mais de longevidade do que a maioria das fragrâncias frescas, mas isso  justifica uma garrafa completa em minha prateleira para mim.







Cheira muito natural, cheira como uma cornucopia de citrinos fresca com alguma vegetação aromática espalhada por aí - sim, traz à mente uma dúzia de outros aromas cítricos, como meu amado Xerjoff 1861 e Fiero vindo à mente - devido à semelhança entre a mistura requintada e a aparente qualidade dos ingredientes e a combinação de cítricos e vegetais - não obtenho nenhuma das vibrações sintéticas que recebo de muitos aromas  designer - isso cheira muito natural e real - assim como as bombas cítricas de Xerjoff, esta tem uma projeção bastante decente e continua por um bom tempo - obtenho os cheiros que deriva de diferentes tons cítricos - um pouco de lima , laranja de vez em quando e um refrescante Citrino amargo  - não é  uma fragrância doce ,mas para toda a ocasião - provavelmente é amigável para o escritório, mas eu acharia isso mais agradável em um dia de folga em torno de um churrasco ou caminhando no ar livre -,um citrico sofisticado e elegante e leva  cinco pergaminhos fácil.

SÉRIE CONFISSÕES DE UM BARDO NO JARDIM :" Verdes frescos florais e cítricos família olfativa preferida "4º Jardin du Poete de Eau D`Italie "APRESENTO-VOS MEU JARDIM"









"O EFEITO BARDO "

JARDIN DU POETE


A inspiração para esta fragrância vem de uma história antiga, quando os estados eram governados por poetas, e os poetas eram sagrados para Apollo. Naquela época, a Sicília era uma colônia grega e Siracusa uma corte perfumada, cujos jardins estavam cheios de aromas de laranjais e jardins aromáticos. Assim é o "Jardin du Poete", o jardim do poeta,o meu jardim! um Eau de Toilette radiante que celebra a Sicília em todos os seus aspectos mais perfumados.





As notas listadas no Jardin du Poète incluem laranja amarga, grapefruit, manjericão, angélica, imortelle  , pimenta rosa, cipreste, vetiver e almíscar. O desenvolvimento do Jardin du Poète prossegue a partir de um suco de toranja um suco de toranja que se abre  , não mofado,mas a  imortelle misturada com alguns "verdes" e angélica cristalizada no meio do desenvolvimento e termina com o vetiver mais leve misturado com um  cipreste fraco. Às vezes, durante o desabafado do Jardin du Poète, detecto um aroma "vegetal" que me lembra pimentões e folhas de tomate. No final, o Jardin du Poète cheira a um cocktail sedoso, naturalmente doce (não alcoólico) - suculento, espumante e legal no primeiro sorvo, mas com um sabor "áspero" herbal.

O Jardin du Poète é delicioso, mas certamente não é "deliciosamente original". (Não é L'Artisan Timbuktu ou Dzongkha ,acho mais perfumes que ele, para citar apenas duas das criações mais peculiares de Duchaufour fora da linha Eau d'Italie). Dado muitos de seus 'Eau de Cologne As notas, o Jardin du Poète poderia ter sido facilmente uma fragrância simples e antiquada - o tipo de perfume que associaria com monges e mosteiros italianos através de inúmeras linhas de nicho italianas -, mas o frescor ousado do Jardin du Poète, suas "ervas" realistas, Sua radiação e tenacidade, fazem com que chegue "intransigentemente contemporâneo". Se meu armário de perfume ainda não transbordasse tantas colonias de verão, eu teria umas dez garrafas de  o Jardin du Poète.






O Jardin du Poète tem um poder duradouro e um sillage média. Na minha pele, a nota mais duradoura é a imortelle. Eu amo o Immortelle quando é misturadA com habilidade em uma fragrância, mas muitas pessoas que conheço consideram esta nota "obsoleta", então seu prazer em Jardin du Poète pode depender de seu amor ou desagrado por  Immortelle.


























Bertrand Duchaufour



 Duchaufour escolhe começar o nosso passeio no jardim perto do bosque de citricos,nas fontes das águas aonde  aonde p
redominam a toranja e a laranja amarga nos estágios iniciais. Eles são acompanhados por uma nota de manjericão fortemente herbácea que na minha pele se transforma em uma folha de tomate adstringente, embora isso não esteja listado como uma nota. A sensação vegetal em contraste com os citricos faz Jardin du Poete perto de se sentir como a realidade trazida a uma vida perfumada em Sienne L'Hiver.Um outro perfume vem a mente Creed Royal Water por conta do manjericão com pontas tão herbais.






O momento decisivo é o momento em que a Imortelle surge; A qualidade de xarope dessa flor rica a imortelle é acentuada com uma pitada de baie rose para adicionar contraponto picante a Immortelle. O uso da Immortelle por M Duchaufour é tão incrivelmente leve no Jardin du Poete que quase faz com que pareça uma nota diferente. A maior parte do tempo imortelle é uma nota dominante, seu próprio tirano, sobre as notas circundantes, mas no Jardin du Poete traz um brilho a isso que raramente experimentei em fragrâncias imortelle. A base é um cipreste levemente lenhoso e um vetiver coberto sobre uma cama de almíscar. O cipreste, em particular, mantém um leve toque amadeirado do Jardin du Poete no meio dia.





Jardin du Poete tem longevidade média e sillage médio.



5 PERGAMINHOS.









ENGLISH VERSION 


"THE BARDO EFFECT"

GARDEN DU POETE





The inspiration for this fragrance comes from an ancient history, when states were ruled by poets, and poets were sacred to Apollo. At that time, Sicily was a Greek colony and Syracuse a fragrant court, whose gardens were full of scents of orange groves and aromatic gardens. Such is the "Jardin du Poete", the garden of the poet, my garden! a radiant Eau de Toilette that celebrates Sicily in all its most perfumed aspects.




The notes listed on the Jardin du Poète include bitter orange, grapefruit, basil, angelica, imortelle, pink pepper, cypress, vetiver and musk. The development of the Jardin du Poète proceeds from a grapefruit juice a grapefruit juice that opens, not moldy, but the imortelle mixed with some "green" and angelica crystallized in the middle of development and ends with the lighter vetiver mixed with a weak cypress. Sometimes, during the pouring of the Jardin du Poète, I detect a "vegetable" aroma that reminds me of chilies and tomato leaves. In the end, the Jardin du Poète smells like a silky, naturally sweet (non-alcoholic) cocktail - juicy, sparkling and cool in the first sip, but with a "rough" herbal flavor.

The Jardin du Poète is delicious, but certainly not "deliciously original". (It is not L'Artisan Timbuktu or Dzongkha, I find more perfumes than him, to name but two of Duchaufour's most peculiar creations outside the Eau d'Italie line). Given many of its' Eau de Cologne notes, the Jardin du Poète could easily have been a simple and old-fashioned fragrance - the kind of perfume it would associate with Italian monks and monasteries through innumerable Italian niche lines - but the bold freshness of the Jardin du Poète, its realistic "herbs", Its radiation and tenacity, make it arrive "intransigently contemporary". If my perfume cabinet had not yet overflowed with so many summer colonies, I would have had about ten bottles of the Jardin du Poète.






The Jardin du Poète has a lasting power and an average sillage. On my skin, the most lasting note is the imortelle. I love Immortelle when it is mixed with skill in a fragrance, but many people I know consider this note "obsolete", so your pleasure in Jardin du Poète may depend on your love or dislike by Immortelle.










Bertrand Duchaufour



 Duchaufour chooses to begin our walk in the garden near the citrus grove, in the fountains of the waters where predominates the grapefruit and the bitter orange in the initial stages. They are accompanied by a note of heavily herbaceous basil which in my skin turns into an astringent tomato leaf, although this is not listed as a note. The vegetable feel in contrast to the citrus makes Jardin du Poete close to feel like the reality brought to a fragrant life in Sienne L'Hiver. Another perfume comes to mind Creed Royal Water on account of the basil with such herbal tips.







 The decisive moment is the moment when Imortelle arises; The syrup quality of this rich flower imortelle is accented with a dash of baie rose to add spicy counterpoint to Immortelle. The use of Immortelle by M Duchaufour is so incredibly light on the Jardin du Poete that it almost makes it look like a different note. Most of the time imortelle is a dominant note, its own tyrant, on the surrounding notes, but in the Jardin du Poete brings a glow to this that rarely experienced in imortelle fragrances. The base is a lightly woody cypress and a vetiver covered over a bed of musk. The cypress, in particular, maintains a light woody touch of the Jardin du Poete at noon.






Jardin du Poete has medium longevity and medium sillage.





segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Amouage Lyric Man 3º SÉRIE CONFISSÕES DE UM BARDO NO JARDIM :" Verdes frescos florais e cítricos família olfativa preferida "O MELHOR PERFUME DE ROSAS DO MUNDO "























Lyric Man  faz parte das frâgrancias da Amouage, seu "esqueleto" e dna é sempre o mesmo.
Aqui nada muda,perfumes Amouage para mim,são cobertos de razão,não são perfumes recheados de brilho ou emoções como Roja,ou Xerjoff,são simples, eficazes e complexos,sua estrutura é "magra" e Lyric Man não foge disso.
Quando digo isso não falo de evolução ou desempenho,embora meu coração para Amouage se retém apenas a Jubilation XXV,esse 
também alcançou a minha prateleira.





O site da Amouage descreve Lyric Man e as suas notas da seguinte forma:

Evocando o som sombrio da eternidade, esta fragrância oriental picante é uma dedicação à rosa infundida com angélica.Criado para o cavalheiro confiante que se atreve a desejar.


Topo : Bergamota, Lima
Coração : Rosa, angélica, flor de laranjeira, Galbanum verde, gengibre picante, noz-moscada, açafrão
Base : Pinho, Sândalo, Baunilha, Musk, Incenso.








Lyric Man ao borrifar nos leva em uma viagem de cítricos molhados ,a bergamota e a lima torna a rosa tão cítrica que ela fica verde,num tom assabonetado que gosto muito.
A rosa lá no fundo me traz memórias de Tom Ford Noir de Noir,
como se estivesse balançando ao vento sem o chocolate ou trufa.
Aqui a visão é mais realista,porém não tão real assim,ainda a imagem é abstrata,embaçada,no padrão Amouage de ser,evocando a razão e não me trasporta pra nenhum lugar.
Quase sem sentimento,o perfume vai nos trazendo vibes misteriosas,como uma mulher ou um homem andando na noite,enquanto a chuva cai.












Mas é tudo muito rápido,galbanum e a rosa propriamente dita entram em cena tomando lugar de destaque e o tom cítrico assabonetado fica em segundo plano.
Dando a impressão de uma rosa molhada em dia de chuva.A angélica aparece,dando a impressão do talo da rosa ,tão verde
,verde e verde que toma conta do perfume,junto com galbanun com uma rosa no fundo molhada.





O aroma tem personalidade e a  cada hora que passa fica mais incensado,verde e harmonioso,uma evolução que me encanta,sinto um tom esfumaçado,como se a rosa estivesse secando da chuva pelo calor produzindo pelo sol das terras árabes.







 
É suposto ser uma fragrância de rosa predominantemente picante, mas, em mim, Lyric Man era principalmente  muito lenhosa , infundido com galbanum e angélica verde, e com apenas uma rosa sutil e quase abstrata.

Leves toques de açafrão e Oud mas nada para se considerar.Sinto mais pinho bem natural ,me lembrando os espinhos da rosa.










O gostoso de Lyric Man é que a sensação de rosa na chuva nunca passa,fica praticamente toda a vida do perfume sugerindo uma rosa orvalhada,ou banhada pela chuva,com o tom assabonetado bem discreto mais esta  lá.
















Em alguns comentários do Fragantica dizem ser um perfume bastante ocidental mas não enxergo assim,vejo equilíbrio das partes,sinto o dna do oriente médio ,mas não tão árabe e complexo como a linha Biblioteca.



Um perfume romântico vem também a minha mente não vejo razões para não classifica-lo unissex.Embora pende para o masculino por incrível que pareça.

A experiência tátil de veludo de seda vermelha escarlate coberto de gengibre  e cardamomo, em uma madeira de  carvalho, há muito tempo esquecido no sótão vem na minha mente. 
É o tipo de fragrância que faria um bom cheiro de assinatura: é rico e impressionante o suficiente para ser um aroma brilhante da noite, mas, desgastado com sabedoria, também funcionaria durante o dia.











O rosto angelical da querida e bela Jennifer Lawrence ,expressa imagens de Lyric.
Joven,bela,simples ,confiante e determinada.
Para mim ela é a rosa da Amouage,flexível,cítrica e segura de si.












Lyric termina doce,com a baunilha e flor de laranjeira,mas nada excessivo, sua base me surpreendeu.Melhor aroma já cheirado por mim,desde Oud Ispahan (Dior).Lyric para mim melhor aroma de rosa já feito.

5 Pergaminhos.





ENGLISH VERSION 


SERIES CONFESSIONS OF A BARD IN THE GARDEN: "Fresh greens floral and citrus favorite olfactory family" 3rd Amouage Lyric Man of Amouage "THE BEST PERFUME OF ROSES OF THE WORLD"



Lyric Man is part of the fragrances of Amouage, his "skeleton" and dna is always the same.

Here nothing changes, Amouage perfumes for me, are covered with reason, are not perfumes filled with brilliance or emotions like Red, or Xerjoff, are simple, effective and complex, its structure is "lean" and Lyric Man does not shy away from it.

When I say this I do not speak of evolution or performance, although my heart for Amouage retains only Jubilation XXV, this

also reached my shelf.













 The Amouage website describes Lyric Man and his notes as follows:

Evoking the somber sound of eternity, this spicy oriental fragrance is a dedication to rose infused with angelica. Created for the confident gentleman who dares to wish.


Top: Bergamot, Lima
Heart: Pink, angelica, orange blossom, green Galbanum, spicy ginger, nutmeg, saffron
Base: Pine, Sandalwood, Vanilla, Musk, Incense.













Lyric Man by sprinkling takes us on a journey of wet citrus, bergamot and lime make the rose so citrus that it turns green, in an asshole tone that I like very much.

The rose in the background brings me memories of Tom Ford Noir de Noir,

as if it were swaying in the wind without the chocolate or truffle.

Here the vision is more realistic, but not so real, yet the image is abstract, blurred, in the Amouage pattern of being, evoking reason and carrying me nowhere.

Almost without feeling, the perfume is bringing us mysterious vibes, like a woman or a man walking in the night while the rain falls.






But it's all very fast, galbanum and the rose itself come on the scene taking prominence and the assayed citrus tone is in the background.

Giving the impression of a wet rose in rainy day. The angelica appears, giving the impression of the stalk of the rose, so green

, green and green taking care of the perfume, along with galbanun with a rose on the wet background.








The aroma has personality and every hour that passes it is more incensed, green and harmonious, an evolution that enchants to me, I feel a smoky tone, as if the rose was drying of the rain by the heat producing by the sun of Arab lands.



It is supposed to be a predominantly spicy rose fragrance, but in me, Lyric Man was mostly very woody, infused with galbanum and green angelica, and with only a subtle and almost abstract rose.

Slight touches of saffron and Oud but nothing to consider. I feel more natural pine, reminding me of the thorns of the rose.


The delight of Lyric Man is that the sensation of pink in the rain never passes, is practically the whole life of the perfume suggesting a rose dew, or bathed in the rain, with the assabonetado tone very discreet more this there.



In some comments of the Fragantica say it is a very Western perfume but I do not see it, I see the balance of the parts, I feel the dna of the Middle East, but not as Arab and complex as the Library line.






A romantic scent also comes to my mind I see no reason not to classify it unisex.Although it hangs to the masculine as incredible as it may seem.



The tactile experience of red silk scarlet velvet covered with ginger and cardamom, in a long-forgotten oak wood in the attic comes in my mind.

It's the kind of fragrance that would make a good signature scent: it's rich and impressive enough to be a bright night scent, but, wisely worn, would also work during the day.



The angelic face of the beautiful and beautiful Jennifer Lawrence, expresses images of Lyric.

Young, beautiful, simple, confident and determined.

To me she is the rose of the Amouage, flexible, citrus and sure of itself.





Lyric ends sweet, with vanilla and orange blossom, but nothing excessive, its base surprised me. Best aroma ever smelled by me, since Oud Ispahan (Dior). Lyric for me best rose scent ever made.


5 Scrolls.

Gula Memoize

O ano de 2019 para mim,foi único e especial. Fui agraciado com almas bondosas.... caridosas,desde perfumistas e parceiros ,a colecionado...