Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2020

Athunis Sigilli Masculino

Melhor Vetiver já feito ! Falar de Athunis é como citar as maiores obras de Bach,Tchaikovsky,é tão lindo e belo como uma obra de Puccini na Ópera Estatal de Viena. O protagonista aqui é o vetiver. A abertura abre na minha pele como se estivéssemos defronte a uma plantação de vetiver em chamas, bem desafiadora. Esse mix de fumaça e vetiver me remente a canabis queimando !! Tudo é áspero e direto ao ponto  Amantes de vetiver estão dormindo para isso. Um ballet de cedro javanês e vetiver asperamente é sempre sentido! Facetas verdes ridiculamente natural entram na composição,um vetiver verde ,fumado,brilhante ,quebrando ao meio vetiveres referências até então como; Route du vetiver MPG,Vetiver Extraordinaire FM,Guerlain Vetiver. O tempo vai passando e recordo -me de outros perfumes ,facetas de Vetiver Etro vintage pelo lado mato seco,mato queimado após o sol ,Fumidus Profumum Roma pelo tom doce no background e úmido,floresta úmida depois da chuva

Bois Sikar Atelier des Ors

A glória de um charuto vem mergulhado no malte. Casas como Ateliers Des Ors,ficam naquela faixa de um publico seletivo,que gostam de fragrâncias mais discretas,sem fazer muito barulho,mas que não abrem mão do requinte e da elegância. Com dna ulta moderno,e uma apresentação singular,vejo essa casa sem paralelo na perfumaria de nicho. Aqui em Bois Sikar a proposta é charutos,madeiras e malte . A Explosão inicial abre com cheiro de churrascaria ,salsicha defumada,em cima de madeiras molhadas pelo temporal passado. O culpado desse cheiro è o styrax ou estoraque uma resina com tons defumados que lembra incensoe vetiver javanês. O manuseio e administração dessa nota aqui è magistral.um componente muito difícil de trabalhar ,aqui muito equilibrado. Nesse estágio tudo è esfumado escuro ,amadeirado,nesse ponto o perfume è um borrão de fumaça amadeirada. No prelúdio da secagem nuances amadeiradas se intensificam na fragrância. A Assinatura esfumaçada ameniza um pouco e deixas as madei

Rossopompeiano Agatho Parfum

Rossopompeiano abre na minha pele com jasmim indòlico levemente cítrico banhado pela tangerina . No background já consigo sentir a baunilha e a amêndoa. Nessa hora impossível de não associar a Pegasus da Parfums de Marly ou High Frequency da Initio Parfums. Só que aqui tem mais qualidade que ambos e muito mais som e volume. As notas ou ingredientes tem mais definição. Conforme o tempo vai passando no prelúdio do dry down,o galbanum aparece  entre essas amêndoas e baunilha. O acorde agora fica abaunilhado esverdeado e amendoado. Na plenitude do drydow a flor de laranjeira e o heliotrópio se juntam a baunilha e jasmim com amêndoas. Tudo agora è alaranjado,floral branco e amendoado intensificado pelo heliotrópio que também è amendoado e juntamente com as amêndoas. Da plenitude do drydow para a base a    fragrância já se mostra mais amadeirada pelo sândalo cremoso em uma cama de resinas a saber;Âmbar ,ládano. O patchouli e o musk estão la,m ais quase imperceptíveis. Não tem aquele açúca

Portrait of a Lady Frederic Malle

 Retrato de uma senhora se dirige em direção  Feminina elegante . As facetas que remontam a estrutura química do perfume ,entrega algo romântico e luxuoso ao mesmo tempo. A rosa turca nunca se sente árabe ou oriental ,mas caminha em direção ocidental dos anos 90 onde as patroas viviam em uma época de esplendor  e glória . Nessa época eu ainda era adolescente ,mas ainda me recordo das festas ,nos clubes e restaurantes ,das viagens a Suíça da mamãe. Os anos 90 marcaram certa feminilidade em meu coração,as musicas ,a moda ,tudo gira em torno desse maravilhoso perfume .  A explosão inicial abre em minha pele com rosas escuras ,aliado a um patchouli aveludado ,romântico ,único. Um ar de maturidade e sobriedade é sempre cativante . As “facetas frescas” que flutuam na plataforma superior do perfume ,como framboesa e cassis o deixam extremamente sexy ,e contrasteia com a rosas aveludadas “ apatchoulizadas “ Na secagem o sândalo entra ao enredo e começa a tocar sua trilha sonora ao

Palindrome I Santi Burgas

Palindrome I de Santi Burgas trabalha de um jeito interessante na minha leitura, naquele lado Amouage de ser sem muitos rodeios ,entrega o que é bom e ponto final. Uma casa até um tanto desconhecida por aqui, espanhola da região de Barcelona na cultura de Hormigueiro colonias de formigas assim declara a cultura da casa. A proposta desta coleção é o palíndromo. Palíndromos são palavras ou frases que podem ser lidas da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda.Mas como cheira Bardo? A leitura na minha pele abre com força de citrus ,tangerina e limão siciliano,com o chocolate no background.O tempo vai passando e se torna bem metódico ,citrus se ausentam e da -se lugar a um lindo chocolate com incenso,nessa hora me remete a fragrancias da casa Amouage. Na secagem tudo é mergulhado em resinas; no ládano ,opoponax,tudo fica delicioso e levemente leitoso e amadeirado pelo sândalo.Em originalidade não tem seu carater assertivo,nuances de Pardon Nasomato,Lidge,Opus VI A